Translate

domingo, 19 de maio de 2013

Review: ASRock Z68 Extreme 3 Gen3


Hoje vou fazer algo meio diferente, vou fazer um review e uma análise da placa-mãe ASRock Z68 Extreme 3 Gen3. Infelizmente, depois que montei no PC tudo e arrumei os cabos veio na minha cabeça: Devia ter feito o unboxing e tirado mais fotos. Então, só tirei 3 fotos, mas espero que gostem do review mesmo assim. =)


A primeira coisa que percebi foi a caixa ser maior do que a da minha placa-mãe antiga, a ASUS P8H61-M LE/BR. Mas isso se deve ao fato que a Extreme 3 é ATX e a P8H61 é micro-ATX. Ele veio com o manual, bem grosso até, DVD de drivers e com alguns softwares trial, cabo P2-P2, manual do Lucid Virtu (mais pra frente explico), manual do ASRock XFast USB, 2 cabos SATA 3, manual de instalação rápida e uma ponte SLI (\o/) e claro, a placa-mãe.

A placa-mãe veio no plástico anti-estático só que o que achei bacana foi ela ter uma proteção atrás da placa, para tirar do plástico anti-estático. Um tipo de isopor, pra evitar que fique ruim de pegar de primeira a placa.


A placa é linda. Sem ser cheia daqueles detalhes que acho meio frescura como em algumas outras placas, ela é bonita e tem o que é preciso numa placa-mãe top de linha. Mas em falar o que ela tem, vou falar das especificações dela.
  • Socket LGA 1155 (Suporta a 2ª e 3ª geração Intel Core);
  • Suporte a overclock;
  • Chipset Intel Z68;
  • 4x DDR3 2133MHz Dual Channel. Máximo de 32GB;
  • BIOS de 64MB UEFI;
  • Saída VGA, DVI e HDMI e máximo de 1759MB compartilhada com Intel HD graphics;
  • Saída de áudio 7.1 e áudio digital (óptico). Suporta THX TruStudio;
  • Rede de 1Gigabit;
  • 2x conectores SATA 3 (6 Gbps) + 4x conectores SATA 2;
  • 2x USB 3.0 + 4x USB 2.0 traseiros;
  • 1x conector eSATA3 traseiro;
  • 1x conector PS/2;
  • Botões rápidos liga/desliga, reset e Clear CMOS;
  • Dr. Debug;
  • 2x PCI Express 2.0 X1;
  • 2x PCI;
  • 2x PCI Express 3.0 X16;
  • Suporte a SLI, CrossFireX, Quad SLI e Quad CrossFireX;
  • Vários conectores de cooler;
  • Tecnologia ASRock (ASRock Extreme Tuning - AXTU, Instant Boot, Instant Flash, APP Charger, XFast USB, XFast LAN, On/Off Play);
  • Lucid Virtu;
Essas são as principais especificações da placa. Não pude testar tudo, mas o que testei já vou colocar aqui =)


Vou falar primeiro do painel traseiro e vou seguir da esquerda e cima para a direita. Ele tem 2 USB 2.0 na ponta e uma entrada PS/2, não sei se funciona mouse e teclado ou somente teclado nessa porta, não pude testar. A seguir vem o conector VGA em preto e não no azul comum e embaixo o conector digital DVI. Ao lado do DVI tem o HDMI e então um botão bem interessante, o Clear CMOS. Com o Clear CMOS, se algo acontecer de errado e não ligar o PC, basta apertar ali e as configurações da BIOS serão zeradas, bem melhor do que abrir o PC, mudar o jumper, esperar um tempo e mudar de novo ou tirar e colocar a bateria da BIOS, além de mais seguro.

Do lado do Clear CMOS tem mais 2 USB 2.0 e embaixo, em vermelho, a saída eSATA. Com o eSATA3 ativo, o HD que estiver no SATA 3 número ficará inativo (Os SATA 3 são de número 0 e 1, de cima para baixo para a placa-mãe). Ao lado já temos o conector de ethernet gigabit e abaixo 2 USB 3.0, em azul. E já no final tem os conectores de áudio: laranja, preto, azul, verde, rosa e o óptico. 

Para funcionar certo o home theather na placa, deve ser conectado da seguinte maneira:
  • Conector verde: Caixas de som frontais;
  • Conector preto: Caixas de som traseiras;
  • Conector laranja: Caixa de som central ou subwoofer;
  • Conector azul: Entrada de linha ou Caixas de som laterais;
  • Conector rosa: Microfone;
  • Conector óptico: Somente se o aparelho de saída suportar;
A placa é bem legal mesmo, só não entendi muito o botão liga/desliga e o botão reset que tem na placa-mãe, perto do Dr. Debug. Por falar em Dr. Debug, essa é uma coisa realmente muito útil nesta placa. O Dr. Debug dá os códigos quando está sendo feito o boot e caso alguma coisa falhe, ele trava o código ali no display, então basta ver no manual o erro e resolver. Muito mais fácil do que ir na velha tentativa e erro para ver onde está o mal funcionamento.

Na questão da BIOS, esta placa tem a BIOS UEFI, que tem o boot mais rápido e interface gráfica. A interface dela é boa, bem separado as questões de boot, overclock, monitoramento de hardware, etc. Mas os ícones são muito chamativos, poderiam ser algo mais simples, intuitivo e minimalista.

Esta placa tem 4 slots DDR3 de até 2133MHz, então é uma placa top de linha mesmo, mesmo não teno o chipset tao atualizado. Mas os 4 slots só suportam Dual Channel e o que achei ruim, foi o fato dos quatro slots serem pretos. Normalmente as placas usam duas cores para diferenciar os slots compatíveis entre si para Dual Channel, então nessa tive que olhar no manual. Mas ela ficou bonita sem cores extravagantes, somente em preto.

Ela suporta SLI e CrossFireX, uma coisa muito boa, e ainda tem PCI Express 3.0 X16 (somente para os Ivy Bridge), mas uma placa Tri-Slot (que usa 3 slots) não terá como ser feito o SLI ou CrossFireX, mas isso é mais difícil hoje. Ambos os slots funcionam em X16, mas no SLI ambos funcionam em X8. O desempenho de um SLI/CrossFireX em X8-X8 é melhor do que um X16-X4, já que sempre a placa mais potente se limitará na mais fraca, no segundo caso, a que está no slot X4. Os dois slots PCI Express X16 ficam longe até um do outro, dando um slot para refrigeração no caso de SLI/CrossFireX e no caso da instalação de placas Dual-Slot em conjunto, não se perde muito, somente um slot PCI e um PCI Express X1, um PCI e um PCI Express X1 continuam livres. 

Já falei das minhas impressões da placa, agora vou falar rapidamente do software.

Logo após instalar tudo e arrumar os cabos e formatar, tive uma surpresa desagradável. Tive que usar o DVD de drivers. "Ah, mas isso não é tão ruim" alguns devem pensar. Mas é sim, a internet não estava funcionando e alguns outros drivers não tinham sido instalados com o Windows 7, um problema que não tive com a P8H61-M LE/BR e nem com nenhuma outra placa-mãe anterior (exceto num PC com uma PCChips A31G que tive que formatar). Claro, não é uma coisa que justifique não comprar essa placa, mas é algo para "alertar" já que, se você formatar e não tiver no HD os drivers ou o DVD com drivers, você vai passar uma dor de cabeça.

Fora esse problema, com todos os drivers instalados foi tudo bem. Inclusive no DVD a maior parte dos drivers já estavam atualizados, ponto positivo. O software de overclock, o AXTU - ASRock Extreme Tuning, é bem útil e intuitivo, sendo possível controlar as rotações dos coolers do gabinete, dos dois coolers para o processador e controlar a frequência do processador ali mesmo. Além disso, ele tem um monitor de temperatura da placa-mãe e do processador. Muito bom.

Não testei o XFast USB e o XFast LAN porque já usei uma vez e achei um programa muito "inútil". Não senti diferença real entre usar ou não, nem o APP Charger, que promete carregar mais rápido os iDevices. 

O Lucid Virtu ainda não testei, mas parece ser interessante, já que usa o processador gráfico integrado do processador para ajudar a placa de vídeo externa. =)

Agora, segue uma foto do meu PC com a placa-mãe ASRock Extreme 3 Gen3:


Espero que tenham gostado do review e análise =)

Pode gostar também de

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...